Capítulo IX – Clarice – Trecho do Livro

“Clarice sempre foi especial para mim, e nenhum monstro ou coisa me impedirá de amá-la, e tê-la nos meus braços outra vez. No sétimo quarto, esconderam o punhal em algum lugar. Rose disse uma verdade para mim. Havia outra cabeça mesmo. De quem era?Essa era a questão. Tive medo que fosse de meu amor, Clarice. Ela se tornara inimiga de Tâmus ao confrontar seus seguidores. E não aderiu à ideia de ressurreição e seus preceitos”.

“Estava fácil demais entrar no quarto. Por este motivo, duvidei se era seguro entrar. Fiquei atento e muito desconfiado de tanta facilidade. Não facilitei e nem vacilei, sabia que haveria a possibilidade de ser uma trama, uma cilada”.

“Com tudo, o punhal não estava comigo, teria que buscá-lo. Não imaginava tal poder que ele possuía. Teria de ouvir a voz do amor e da razão. Teria de ouvir Clarice para não ceder aos encantos de Rose. Mas sua voz era muito formosa e poderosa, estava difícil me segurar. Como ouvir Clarice se ela estava dentro de uma placa de metal fazendo parte da placa como se fosse também de metal? Era como se ela fosse feita por um artesão ferreiro, e tivera se tornado um monumento de metal. Até que:”

IMG_2463

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s